Onicofagia – O hábito de roer as unhas – Dicas e tratamentos


Um dos problemas mais comuns entre as pessoas, a Onicofagia, ou o ato de roer unhas
, é um hábito nada saudável e bonito de se ver. Com diferentes porquês, o ato de roer unha pode ter começado, na vida de um indivíduo, devido a nervosismo, ansiedade, preocupação, entre outras coisas.

Entre as preocupações que esse hábito trazem, o transporte de germes, que muitas vezes estão escondidos por entre nossas unhas, é umas das maiores. Além disso, algumas pessoas podem machucar a pele dos dedos, especialmente por roerem fundo, ao ponto de cortar a fina pele próxima às unhas. Quando a pele, especialmente a próxima das unhas, rompe-se, abre caminho para vários problemas, ficando suscetível a invasão de vírus, bactérias e germes.

Além da possibilidade de danificar e prejudicar a saúde, os dedos das mãos ficam machucados, doloridos, impossibilitando, ao roedor de unhas, que a pessoa desempenhe várias funções corriqueiras, como digitar e tocar instrumentos de corda.

Para as mulheres o problema abrange, também, a área da beleza. Como nós mulheres, normalmente, gostamos de manter as unhas sempre pintadas, limpas e grandes, roer unha é um entrave, pois é quase que impossível manter unhas em um tamanho médio, além de que, ao roer, o esmalte é retirado.

Para os dentes, roer unha também não faz nada bem. Ao roer a unha, você coloca em contato uma superfície áspera e, normalmente, pontiaguda, com o esmalte dos dentes. Ao fazer isso, a possibilidade de estragar e retirar esse material é muito grande, e ele quem protege seus dentes das intempéries. Sem o esmalte dos dentes, você abre oportunidade para mau hálito, cáries e tártaro.

O ato de roer unhas pode ser mais sério do que se imagina. Muitas pessoas têm que recorrer à terapia comportamental, pois pode virar crônico, ou seja, a vontade ficar cada vez mais forte, deixando a pessoa a mercê do problema. Por isso, é interessante que as pessoas que estão começando no ato de roer unha vejam o melhor tratamento, para que não cause problemas mais sérios posteriormente.

Dicas e tratamento para parar de roer unhas

O tratamento para quem já está sofrendo com esse mal pode ocorrer de várias maneiras. Como nossos pais e avós mesmo faziam, usar produtos que deixam o gosto das unhas amargo, ou, até mesmo, queimem a boca podem resolver para algumas pessoas, especialmente para crianças. Entretanto, não é tão eficaz quanto o necessário. Luvas de borracha também auxiliam, pois fazem com que o indivíduo perca, aos poucos, a necessidade de estar com os dedos na boca sempre que algo atrapalhar o psicológico.

A terapia comportamental pode auxiliar muito no tratamento. Quando o caso é crônico, é importante ver a necessidade do uso de medicação. A terapia consiste em desestimular o ato de roer unha, substituindo-o por outros, mais construtivos. Entre os tratamento, para pacientes crônicos, a associação de medicação e terapia tem sido um dos melhores.

Existem tratamentos diferentes, e que levam o paciente a parar de roer unha. Alguns desses proporcionam ao indivíduo aversão por roer unha. Entre aqueles que tentam minimizar, aos poucos, o ato de roer unha, tem a troca desta pela goma de mascar. O alívio que roer unha proporciona, especialmente para aqueles que têm o ato em período de estresse, pode ser substituído pela mastigação do chiclete.

Anotar os horários e tentar perceber qual o verdadeiro motivo de roer as unhas também pode ajudar ao indivíduo na hora de descobrir o verdadeiro motivo de sua necessidade pelo ato.

Por isso, faça uma autoavaliação de seu comportamento diante às dificuldades do dia a dia, e tente perceber se o que o leva a praticar o ato de roer unha não é emocional. Algumas situações nos levam a fazer pequenas coisas para aliviar a tensão, assim como roer unhas, coçar a pele, apertar um dente contra o outro, comer a parte interna da boca, e, até mesmo, manter a casa limpa, conferir se a porta de casa está fechada 20 vezes por dia, entre outras coisas. Para que o seu ato de roer as unhas não vire um transtorno ainda maior, como o TOC (Transtorno Obsessivo Compulsivo), é importante que você avalie seu sistema emocional e veja qual o real motivo de você roer as unhas. Não deixe que a sua poderosa mente te coloque em situações que o prejudiquem, seja fisicamente, com os problemas que citamos no início desse post, ou emocionalmente, que falamos logo acima.  

 

Ex-patricinha, ex-peoa, ex-hippie, sou formada em Letras e apaixonada por moda e maquiagem desde que ganhei meu primeiro batom de moranguinho. Para mim, rosa não é só uma cor, é uma filosofia de vida.

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (2 votes, average: 5,00 out of 5)
Loading...

Deixe seu comentário